Para que serve o CFC?

Todo profissional da área contábil certamente conhece o Conselho Federal de Contabilidade (CFC), órgão criado há mais de 70 anos para fiscalizar o exercício da profissão de contador. Porém, é importante destacar que esta instituição não existe apenas para avaliar os contabilistas com o exame cfc e puni-los em caso de infrações, mas também para buscar melhorias à profissão, aprimorando o mercado de trabalho cada vez mais disputado entre os profissionais que passam no exame do cfc.

O CFC em primeiro lugar busca excelência na sua gestão com credibilidade e respeito como órgão de classe responsável pela regulação da profissão de contador, prezando pela emissão de normas contábeis técnicas e profissionais.

Em segundo lugar, o CFC tem como tarefa vislumbrar o cenário da profissão para o futuro e preparar o caminho para que a classe alcance um patamar cada vez mais importante no mercado, tanto no setor privado quanto no segmento público e no Terceiro Setor.

O Conselho Federal também tem o papel de preservar e ampliar o mercado de trabalho da profissão, através da fiscalização, de modo que nenhum leigo venha a ocupar a função voltada exclusivamente a profissionais formados em ciências contábeis e aprovados no exame crc.

E ainda, tanto para fiscalização quanto para melhorias necessárias, o CFC conta com o apoio de suas ramificações estaduais, sendo representado pelos Conselhos Regionais de Contabilidade (CRCs) em todos os estados brasileiros.

Além de garantir qualidade e credibilidade à profissão, o Conselho Federal de Contabilidade também é responsável pela indicação de representantes para comitês executivos dos principais fóruns e organizações internacionais da profissão como o International Accounting Standards Board (Iasb) e à International Federation of Accountants (Ifac).

Em âmbito continental, o CFC tem participação ativa no Grupo Latino Americano de Emissores de Normas Contábeis (Glenif) e na Associação Interamericana de Contabilidade, na qual brasileiros ocupam posição de destaque (presidente e vice, respectivamente). E no âmbito nacional, o CFC tem parcerias com o Tribunal Superior Eleitoral, com a Secretaria do Tesouro Nacional, com o Instituto Brasileiro de Auditores Independentes (Ibracon), entre outros.

Com informações do Conselho Federal de Contabilidade (CFC)

Deixe seu Comentário