Qual a diferença entre CRC E CFC na contabilidade?

Muitas pessoas se confundem e pesquisam pela diferença CFC e CRC. Se essa é uma questão em que você também possui dúvidas veio ao lugar certo. No post de hoje, vamos esclarecer esse assunto e ainda dar dicas sobre como ser aprovado no exame de suficiência do Conselho Federal de Contabilidade. Então, confira o post até o final e fique por dentro do assunto.

Qual é a diferença CFC e CRC?

Na verdade, a diferença CFC e CRC é simples, eles são dois órgãos diferentes, mas que estão ligados. Então, a sigla CFC significa Conselho Federal de Contabilidade. Esse órgão tem a função de fiscalizar o exercício profissional dos contadores, além de ajudar a preservar e ampliar o mercado de trabalho da profissão. Dessa forma o Conselho Federal tem uma base representante em cada estado e no Distrito Federal. Sendo assim, são 27 conselheiros efetivos  com a função de orientar, fiscalizar e normatizar o exercício contábil. E é aí que entra o CRC.

Dessa forma, a sigla CRC significa Conselho Regional de Contabilidade, ele é um órgão subordinado do CFC. Além disso, o CRC tem como função estipular o registro e expedição da carteira profissional, que garante que o profissional está apto para desempenhar suas atividades dentro da profissão em questão.

Existe diferença entre o exame do CRC e a prova do CFC?

Agora que você já sabe o que essas siglas significam e conheceu um pouco mais sobre esses dois órgãos, pode estar se questionando sobre o CRC prova e o CFC Exame de Suficiência. Mas, não se preocupe, mesmo que você encontre termos como “exame do CFC” ou “exame do CRC” por aí, ambos são usados para indicar o mesmo teste. Apesar de ser popularmente conhece dessas formas, o correto é apenas Exame de Suficiência.

Então, é importante que você saiba disso antes de escolher um curso online para certificações e começar os seus estudos específicos. E agora que você já está bem informado, podemos falar mais especificamente sobre essa prova.

O que é Exame de Suficiência?

Sendo assim, o Exame de Suficiência é uma avaliação destinada, e obrigatória, para os bacharéis e técnicos de Ciência Contábeis. Dessa forma, todos os profissionais formados após junho de 2010 precisam garantir a aprovação nesse teste para desempenhar suas funções profissionais. Os alunos que estejam no último ano do curso também podem participar. O exame de suficiência contábil é como o Exame de Ordem para os advogados. Ele funciona para verificar se o profissional tem condições teóricas de praticar a sua função no mercado de trabalho. Por isso, ele é tão importante.

Então, o candidato passa por uma prova CRC com 50 questões, elas são objetivas e possuem quatro opções de resposta (A, B, C e D). Mas, apenas uma delas é considerada correta. E para ser considerado apto, o profissional precisa acertar no mínimo 50% da prova, ou seja, 25 perguntas. Durante a prova é permitido o uso de calculadora, mas apenas se o aparelho não contar com a função de armazenamento de texto. Então, é importante verificar esse detalhe antecipadamente.

O que cai no Exame do CFC?

Segundo o último edital, a prova traz questões sobre as seguintes matérias:

  • Contabilidade geral;
  • Ética do contador;
  • Contabilidade de custos;
  • Controladoria;
  • Contabilidade pública;
  • Noções sobre direito e legislação;
  • Contabilidade gerencial;
  • Estatísticas e matemática financeira;
  • Teoria contábil;
  • Princípios contábeis e normas brasileiras de contabilidade;
  • Auditorias contábeis;
  • Perícias contábeis;
  • Língua portuguesa aplicada.

Preparação para o exame do CFC

Agora que você já está bem informado sobre o exame de suficiência do conselho federal de contabilidade, precisa começar a estudar para garantir sua aprovação já na primeira tentativa. Afinal, é esse exame que vai abrir as portas da sua carreira. E só a partir da aprovação nessa prova que você estará pronto para ingressar no mercado de trabalho.

Sendo assim, a nossa dica é que você aposte em um curso preparatório CFC e CRC. Dessa forma, será possível conhecer o melhor e menor caminho até a aprovação. Afinal, um dos motivos que levam a alta taxa de reprovação nesse exame, é que as pessoas acreditam que apenas o conteúdo aprendido em sala de aula é suficiente para ser aprovado. Mas, na verdade, o exame do CFC necessita de um estudo específico, por isso, um curso é a sua melhor opção.

E, se puder, opte por um preparatório online. Assim, fica mais fácil de equilibrar seus estudos com o trabalho e demais responsabilidades diárias. Além disso, você pode aproveitar melhor os intervalos do seu dia para ver uma videoaula ou para responder questões específicas do exame.

Teste seus conhecimentos respondendo questões

Além de apostar em um curso preparatório CFC, a nossa dica é que você estude com questões que foram aplicadas anteriormente no Exame de Suficiência. Afinal, dessa forma, você pode testar seus conhecimentos, simular o grande dia e se sentir mais bem preparado para conquistar a aprovação.

Então, pesquise pelas perguntas do exame e resolva diariamente. Nosso conselho é que, além de conseguir apontar qual é a alternativa correta, você também possa dizer os motivos que levam as demais a estarem erradas. Dessa forma, você evita de errar uma questão por falta de atenção e pode fixar melhor o aprendizado em sua mente.

Outro conselho é que além de responder as perguntas, você também resolva provas CRC completas. Assim, além de testar seus conhecimentos e revisar o conteúdo, você também pode conferir o seu tempo de resolução da prova. Então, basta imprimir a prova da última edição, escolher um canto silencioso da casa e responder todas as questões.

Mas, para essa prática funcionar, é preciso deixar ao seu lado apenas uma garrafinha de água e um chocolate, fazer poucas pausas e se concentrar. Depois de terminar, basta conferir as suas respostas com o gabarito oficial e anotar a quantidade de acertos. Após mais um mês de preparação, você pode repetir esse teste com uma nova prova e conferir como foi o seu novo desempenho. Essa prática te deixará mais perto da aprovação no Exame de Suficiência do Conselho Regional de Contabilidade (CRC).

Deixe seu Comentário